Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minha vida a Nu

Toda a nossa vida pode ser escrita, contada, relatada, silenciada. Cada um pode decidir... Assim, decidi eu, transmitir uma das muitas histórias que há para contar... Vale a pena? Talvez, porque a minha história pode ser a sua...

Minha vida a Nu

Toda a nossa vida pode ser escrita, contada, relatada, silenciada. Cada um pode decidir... Assim, decidi eu, transmitir uma das muitas histórias que há para contar... Vale a pena? Talvez, porque a minha história pode ser a sua...

O Amor e a Vida

17098438_10207392535565994_4977141073567949009_n.j

Se há um orgulho que partilho... é ter na minha história alguém como António Feijó. 

Tive oportunidade de o ler... de o compreender e, num dia, descobrir que algures no tempo as nossas famílias fizeram história... juntas. 

Eu, num momento meu... escrevi estas palavras... Não são de António Feijó.. ou de Camões... mas, parece-me que nessa altura os compreendi melhor que ninguém! Apesar de serem as minhas palavras... eu sei o que senti ao escrevê-las... e porque as escrevi. Não era para serem vistas... mas, que as tanto senti! Senti...

"A vida desfeita em cinzas,

o Amor ainda queima.

É fogo ateado

iluminando o meu caminho.

A vida feita em destroços

o Amor ainda sobrevive.

É naufrago numa ilha deserta

com forças para resistir.

A vida desfeita em lágrimas

o amor ainda chora.

Já diz quem sabe!

É dor que magoa,

Sem nunca ferir.

O amor desfeito pela vida 

a vida desfeita pelo amor

Não dá para esquecer,

Viverá na vida 

o amor, para sempre

Até nunca morrer! 

Cláudia Távora, 1994